Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

caixa dos segredos

Bocados de mim embrulhados em palavras encharcadas de emoções. Um demónio à solta, num turbilhão de sensações. Uma menina traída pelas boas intenções.

27
Out16

Overdose de newsletters matinais


vanita

Pronto, já estragaram tudo. O que era uma boa ideia agora quase que assume a forma de spam. Todas as manhãs tenho o mail invadido por newsletters matinais que eu mesma subscrevi mas que agora são sinónimo de angústia. Pretendia-se poupar tempo a quem trabalha com pequenos apontamentos sobre as notícias do dia, que se podiam ler no caminho para o trabalho ou durante uma pausa para o café. Como é habitual em Portugal, o sucesso da primeira - bem-haja, David Dinis! - não espelhou o segredo do êxito. As imitações já pecavam por extensas e palavrosas, muito aquém do verdadeiro objectivo, a razão por que tão bem resultou à partida. Não obstante, a imitação tornou-se modus operandi e agora só os menos atentos não têm uma newsletter matinal para os seus leitores. Menos atentos esses que, actualmente, podem, sem qualquer mérito, estar a conquistar mais leitores pela sua postura mais quieta e sadia. São demasiadas newsletters, nenhuma das quais sem grande poder de síntese, que era o que se pretendia. É verdade que podemos escolher apenas as que se adequam às nossas preferências, mas o que fazer quando nenhuma em particular nos agradar no seu todo mas apenas alguns apontamentos dispersos em cada uma delas? Sim, as newsletters são uma fonte de stress. Exactamente o contrário do que se pretendia. Solução? Quem sabe, apostar em newsletters mais visuais, com menos caracteres, mais objectivas e dinâmicas. É verdade que se perde na prosa e no raciocínio, mas não é esse o objectivo primordial: facilitar a vida a quem tem pouco tempo no seu dia-a-dia para se manter actualizado? 

13
Jan15

Adeus blogs, olá newsletters!


vanita

2015 consolida a viragem: as newsletters são a forma mais eficaz e atractiva de chegar aos mais variados públicos. Ao brilhante 360º, de David Dinis, director d'Observador, já se tinham juntado as Gordas, uma versão mais feminina, que aposta sobretudo no entretenimento e bem-estar. O novo ano chega com o Expresso Curto, servido todas as manhãs, desde ontem, pela mão de Ricardo Costa e Pedro Santos Guerreiro. A provar que, mesmo tardio, o Expresso também está na crista da onda. E o que é que estas newsletters matinais - que qualquer um pode receber no seu mail pessoal - têm a ver com os blogs? Simples, são mais eficazes e directas, assentam num registo intimista que cria cumplicidade e conquistam um público fiel. Além disso, como é que se consegue inovar num modelo que era moda há dez anos? Venha o futuro. 

22
Set14

O dia começa de manhã


vanita

É segunda-feira mas nem por isso tem de ser o pior momento da semana. Agora há mais motivos para acordar bem-disposto, e se eu sei que isso é tarefa impossível. Para gostar de estar sempre actualizado e em cima do que se passa nos mais variados quadrantes, há duas novidades fresquinhas a cair nas caixas de correio de quem as quiser subscrever. A primeira já tem uns mesinhos e está prestes a tornar-se do ai-jesus de quem da próxima estação. Falo dos já muito aguardados bons dias desse senhor simpatícissimo que dá pelo nome de David Dinis e que, só por acaso, é director do Observador. Seria perfeita se chegasse um pouquinho mais cedo, mas tornou-se indispensável para começar bem o dia. Agora há outra novidade, bem mais light mas nem por isso menos interessante e, pasmem, toca logo às sete da manhã, mesmo naqueles minutos em que estamos indecisos entre virar para o outro lado da cama e ignorar o despertador ou ir para a banheira. Falo das Gordas - que nome fantástico. Levezinha, como se pretende, quando ainda estamos estremunhados, inclui sugestões mais femininas, mas sem cair no exagero da futilidade, caminha a passos largos para ser o meu novo vício matinal. Quem disse que acordar cedo custa?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D