Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

caixa dos segredos

Bocados de mim embrulhados em palavras encharcadas de emoções. Um demónio à solta, num turbilhão de sensações. Uma menina traída pelas boas intenções.

25
Mai22

Sobre a licença menstrual


vanita

Uma em cada dez mulheres sofre de endometriose.

Vou isolar esta frase para que possam aperceber-se bem do alcance desta estatística. Em todo o mundo, uma em cada dez mulheres sofre de endometriose, uma doença crónica que se traduz em dores incapacitantes associadas ao período menstrual. Uma doença sem investigação clínica suficiente para que se conheça sequer a razão da sua origem. Existem três teorias - pouquíssimas e muito recentes - ainda não comprovadas. Uma doença ainda desconhecida por grande parte da comunidade médica em exercício no atendimento aos doentes. Uma doença praticamente sem acompanhamento clínico na segurança social, existindo apenas algum apoio privado - caro e à beira do princípio do negócio comercial dada a ausência de respostas por parte do Estado. As mulheres que sofrem de endometriose vivem dias de dor intensa muitas vezes comparada à dor de parto, dores que demoram entre sete a dez anos a serem diagnosticadas, quando são, e para as quais não existe tratamento. Sim, a endometriose é um doença que apenas encontra algum alívio na(s) intervenção(ões) cirúrgica(s) - já referi a questão dos privados, alguns deles sem comparticipação de seguros (estamos a falar de pessoas desesperadas sem alternativa). A endometriose afeta uma em dez mulheres. Mulheres que não têm sequer um reconhecimento de doença crónica que lhes conceda algum alívio na cruz (muitas vezes diária) que carregam. A licença menstrual não é para as pessoas que menstruam. A licença menstrual é para as pessoas que precisam dela. Sim, a licença levanta questões de igualdade salarial que podem deixar a progressão profissional das mulheres em causa. Apenas e só se considerarmos que a licença menstrual é um direito universal. Não, nem todas as pessoas que menstruam têm direito a licença. Apenas aquelas que precisam dela. Como qualquer pessoa doente.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub