Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

caixa dos segredos

Bocados de mim embrulhados em palavras encharcadas de emoções. Um demónio à solta, num turbilhão de sensações. Uma menina traída pelas boas intenções.

20
Jun17

O momento crítico de Marcelo


vanita

Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente de todos os portugueses, bem pode pensar numa forma de recuar no branqueamento que adora fazer de todas as polémicas que vão surgindo. Esta não é, nem pode ser, altura de dizer que "foi feito tudo o que podia ser feito". Estamos de luto, estamos desgastados e angustiados com as notícias e com a realidade. Mas não queremos paninhos quentes. Queremos entender e encontrar soluções. Queremos evitar que uma desgraça destas se repita. A floresta não pode continuar à mercê dos picos de temperaturas mais altas. O país não pode continuar refém desta chaga que todos os anos nos deixa mais pobres. Não, não foi feito tudo o que podia ter sido feito. Mas é bom que se faça. Já. 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    vanita 21.06.2017

    Catarina, está nervosa e eu - e o resto do país - entendemos isso. Este post não é contra quem lá esteve e sofreu e fez tudo o que podia ser feito e bem mais. É a favor dessas pessoas. Quando se diz que não se fez tudo o que podia ser feito, fala-se em estratégias de ordenamento de território, em deixar que as coisas cheguem ao estado que estão, em faltas de meios - de anos - da protecção civil. Com o que se tinha, fez-se o que se podia fazer. E sofreu-se muito, ainda se sofre. E sei bem disso, também o sei. Por isso mesmo é que é preciso por um ponto final em tudo isto. É preciso fazer REALMENTE tudo e evitar que se repita. Espero que tenha sido mais claro agora. Estamos do mesmo lado.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D