Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

caixa dos segredos

Bocados de mim embrulhados em palavras encharcadas de emoções. Um demónio à solta, num turbilhão de sensações. Uma menina traída pelas boas intenções.

25
Abr13

Coisas que não gosto


vanita

Quando tenho uma pequena percepção, um vislumbre ainda que momentâneo, da imagem que os outros têm de mim. Sei que não a posso mudar, felizmente já não me angustia tanto como quando era mais nova. Também sei que essa imagem que me aterroriza, por ser cheia de ideias formatadas que não permitem qualquer modificação, apesar de poder ser extensiva a um número maior de pessoas do que gosto de imaginar, resulta de falta de conhecimento. Isso mesmo. Quanto mais conhecemos os outros, melhor compreendemos as suas razões e atitudes. Quando assim é, as gavetas desaparecem, dando lugar a formas de estar motivadas por personalidades com que temos mais ou menos afinidade mas que entendemos ser fruto de uma maior complexidade. Fiz-me entender? Talvez não.
23
Abr13

Dizem que é um bichinho


vanita

Sinto saudades de deixar as mãos deslizar pelo teclado para dar forma e cor a cenas que perscrutei com alma de repórter. De deixar que o texto respire, sendo eu apenas o veículo do que observei, escutei e permiti que se moldasse ao meu jeito de sentir o Mundo. Pensei que tinha morrido em mim, afinal, ainda cá anda.
05
Abr13

A bem da verdade, passaram sete anos!


vanita

Eu não sabia, não podia saber, mas naquele dia fui salva. Quando a cólica me deitou ao chão em plena redacção, deu-se início a uma mudança que ainda não está completamente instalada. Hoje não sou a miúda cheia de certezas e convicções de então. Hoje não sei quem sou, sei apenas que sou diferente e, tenho quase a certeza, também sou melhor. Mudei, mudei muito. Mas penso que não temos alternativa quando somos diagnosticados com uma doença tão cruel, mesmo quando se tem a sorte de não passar disso. De um diagnóstico que todos os exames e consultas negam ao longo dos anos. E é isso que é impressionante. Os anos. Anos traduzem passagem de tempo, que é tudo o que nos é tirado quando ouvimos aquela palavra da boca de um médico. Sei que, por isso, sou afortunada. Por muito de mal que aconteça, tento não me esquecer. São sete anos. Sete anos de vida.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D