Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

caixa dos segredos

25
Jan17

George Orwell nos tops de venda


vanita

A tomada de posse de Donald Trump já tem um efeito colateral: as vendas do livro 1984, de George Orwell, dispararam. «Os tempos são complicados e o aviso que George Orwell emite - trata-se disso mesmo, de um aviso - é de tal forma assustador que sufoca. Seremos nós, seres humanos, capazes de deixar que isto aconteça? Não se terá esse processo já iniciado? Estaremos a tempo de o abortar? Qual o valor da nossa força?», escrevi eu em 2013, quando o li pela primeira vez. Se ainda não se dedicaram à história que está por trás da frase "Big Brother is watching you", não esperem nem mais um bocadinho. É de leitura obrigatória. 

25
Jan17

Estar do lado certo da história


vanita

O mal só triunfa porque os bons se calam. Para que as sociedades funcionem em pleno, há regras, normas e papéis sociais que devem ser respeitados, sob pena de se (sobre)viver numa anarquia sem rumo. Ainda assim, momentos há em que um individuo, pleno de consciência do mundo que o rodeia de o seu papel na estrutura social, tem de ter a clareza de espírito por optar por fazer diferente. É nesse brilhantismo que, não raras vezes, residem muitas das viragens que o mundo tem. O que seria da luta contra a segregação racial se Rosa Parks não se tivesse recusado a ceder o seu lugar no autocarro? O mesmo se pode dizer do inesquecível discurso de Martin Luther King, da bondade da madre Teresa de Calcutá ou da coragem de Malala Yousafzai e de Simone de Beauvoir. Cada uma destas pessoas, individualmente, acreditou que a sua atitude podia ser a diferença. E seguiu o seu instinto, contra tudo e contra todos. Conseguiram deixar a sua marca. Muitas haverá de que a história não fala, é sempre assim. Mas o importante não é o reconhecimento. Nelson Mandela, Oskar Schindler ou Aristides Sousa Mendes não procuravam a fama ou reconhecimento quando decidiram ir contra a lei. Trata-se sempre de uma luta maior, um gesto bem mais abrangente, mais generoso e caridoso. Trata-se de humanitarismo. Momentos há na vida em que é preciso saber estar do lado certo da história. É imprescindível saber reconhecê-los.   

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D