Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]


11.06.14

Hoje deito-me revoltada

por vanita
Continuem a despedir trabalhadores honestos, esforçados e profissionais. Pessoas que vestem a camisola e dão a cara pelas empresas, burros que puxam a carroça. Assegurem o lugar aos lambe-botas inúteis e esvaziem as revistas e jornais de pessoas competentes. Depois queixem-se do estado em que este país está. Estamos na merda graças à gestão de conveniência de gente sem espinha dorsal. Se despedirem todos os que efectivamente trabalham, quem restará para o fazer?
publicado às 22:44

11.06.14

Mais 160 para a rua

por vanita
A Controlinveste despede hoje mais 140 funcionários e coloca outros 20 em processo de rescisão. Nos últimos dez anos, a Controlinveste mandou centenas de pessoas para a rua. Pessoas transformadas em números dispensáveis por outros números que estão um degrau acima delas. Incompetentes e inúteis que tudo fazem para salvaguardar o próprio lugar e o dos amigos. Gente paga a peso de ouro e muito pouco prestável ao serviço das empresas que a Controlinveste detém. Funcionários que estão permanentemente de férias/folgas ou ausentes. Números que não asseguram o funcionamento dos jornais, revistas e da rádio da Controlinveste mas que marcam presença nos jantares, casamentos e baptizados que convêm. São casados, amigos, familiares, primos ou amantes. Estes são os indispensáveis que nunca constarão em listas de despedimento. Com centenas a quem tem sido indicado o caminho da rua, a massa de trabalho está cada vez mais escassa. Que estes inúteis que elaboram as listas um dia provem do próprio veneno. Que seja antes de tudo estar definitivamente perdido. Que sobrem jornalistas e paixão pela profissão suficientes para a fazer renascer. Hoje cheira a podridão.
publicado às 19:09

11.06.14

Em modo Mundial

por vanita

Os cromos estão colados na caderneta, as datas dos jogos agendadas na cabeça e os locais estratégicos para torcer pela equipa das Quinas também já estão apalavrados com os amigos. Daqui a dois dias entramos em modo Mundial e, durante um mês, pouco mais nos vai roubar a atenção. O meu conselho? Estejam atentos ao Uma vida sem couves. Há por lá uma água de côco que vai saber a ginjas por estes dias. Sai uma rodada para a mesa do canto.

publicado às 01:30

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.