Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]


05.06.13

O dia em que encarnei a Pretty Woman

por vanita
O sol aquecia-me os ombros enquanto aguardava pela boleia que me ia levar a almoçar, uma carripana dos anos 70, tinham-me dito. Espreito para a estrada, impaciente, e o sol, que nunca deixou de me afagar os ombros, iluminou uma limousine branca ao fundo da rua. Brinco: é para nós! Ninguém consegue disfarçar a surpresa quando, qual veículo que conduz Richard Gere até Julia Roberts no épico final de Pretty Woman, a dita limousine pára suavemente ao nosso lado e o motorista sai para nos abrir a porta e convida para entrar. Depois? Depois foi como nos filmes, percorrer Lisboa com o copo de champanhe na mão e aproveitar ao máximo a experiência, que incluiu almoço numa reitoria de Lisboa e vista privilegiada para o Tejo e parte da cidade. Era um almoço de trabalho, mas teve contornos de conto-de-fadas. E nem refiro o facto de ter almoçado lado a lado com o sósia de George R R Martin, a quem não faltou o chapéu e cachimbo. Há dias assim e hoje foi um deles :)
publicado às 22:16

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.