Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]


26.08.08

Chega por telefone...

por vanita
É quase sempre assim. Tanto que já desenvolvi um instinto de defesa e espero sempre o pior quando me ligam. Hoje chegou outra vez. Em menos de um mês é a segunda má notícia. Em menos de um mês perco duas tias. Duas tias distantes, duas tias de quem pouco mais tenho que memórias de infância. Memórias vivas que se vão para sempre em menos de um mês. E dói. Até porque a última vez que te vi, de sorriso afável, foi na despedida da minha outra tia. Descansa em paz. Descansem em paz.
publicado às 12:56

22.08.08

Kissmate

por vanita
Os 30 estão a aproximar-se vertiginosamente e isso está a fazer-me alguma confusão, como se pode notar até pela frequência de posts que ando a publicar. E como acho que não se deve deixar de ser vintage sem se levar daqui tudo o que queremos, vou lançar um repto. Ah pois é! Nesta corrida desenfreada por agarrar a juventude que me vai ser tirada em pouco mais de um mês - isto está a ficar dramático, eu avisei! -, quero saber se já encontraram o/a vosso/a kissmate. Sim, leram bem! Pensem em soulmate e façam o resto do raciocínio sozinhos. Não é complicado. Já beijaram alguém que fosse, simplesmente, perfeito? Não falo de um beijo de apaixonados que sabe sempre bem. Falo de química mesmo. Um beijo que não tem nada, mesmo nada a apontar. Que é O beijo. Se sim, foi só com uma pessoa? Lembram-se de quem é/era? Perceberam logo no primeiro minuto que aquele beijo era diferente? E, last but not less important, é/era essa A pessoa? Contem-me tudo :)
publicado às 00:54

20.08.08

"Todos nós já estivemos em Barajas"

por vanita
Ouvia-se hoje no meu local de trabalho. Não será bem assim. Eu, por exemplo, só lá estive em Maio. Podia nunca ter estado. Mas é mesmo aqui ao lado e é isso que toca. É impossível ficar indiferente a um acidente como o que aconteceu esta tarde no Aeroporto de Madrid.

"Porquê", perguntava-se ainda. Porque facilmente nos conseguimos rever nas pessoas que estavam dentro daquele avião, respondo eu. Porque todos nós conhecemos alguém que podia, por um acaso, estar ali dentro. Porque a ligação da Spanair com a Lufthansa não é uma realidade assim tão distante. Ainda no mês passado foi dessa forma que o meu irmão regressou da Croácia. E porque todos - mesmo os que não admitem! - temos medo de andar de avião.

O que é que este acidente tem de especial? Mais uma vez, foi aqui ao lado e acidentes destes são raros na Europa. Porque isto aumenta as estatísticas e não faz nada bem ao pânico que sentimos quando estamos de malas aviadas no aeroporto.

Mas não é só por isto. É porque morreram 150 pessoas. Porque sentimos cada uma dessas pessoas como se fosse alguém próximo. E depois de ouvir o comandante da TAP que falou na SIC Notícias, de quem não consegui descobri o nome, pensamos duas vezes antes de voltar a comprar um bilhete low cost. Porque isto de poupar na segurança tem que se lhe diga. Assim como o facto de se sofrerem represálias caso se opte por abortar um vôo apenas porque as luzes que se acendem no cockpit não nos dão confiança total para o fazer. Dito pelo homem que garante que voar de avião não é, actualmente, mais seguro que andar de carro.

Enfim, medos antigos voltaram hoje todos à tona da água.
publicado às 23:21

Pág. 1/3

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.